Publicidade

quarta-feira, 11 de março de 2015 Sem categoria | 22:44

É de batalhas que se vive a vida!

Compartilhe: Twitter

cdhmeleicaoVocês estão acompanhando aqui o imbróglio na Comissão de Direitos Humanos e Minorias que, até o momento, ainda não teve sua mesa eleita graças a uma quebra explícita, por parte dos evangélicos que compõem o bloco de partidos liderados pelo PT, do acordo feito no colégio de líderes de que o PT presidiria a comissão – quebra que se expressou com o lançamento da candidatura avulsa de Sóstenes Cavalcante (PSD/RJ), construída a partir da aliança entre as bancadas da Bala e da Bíblia (http://on.fb.me/18cYbrJ). Com a maioria numérica para retirar a presidência do PT e emplacar a candidatura avulsa de Sóstenes, essa turma poderia derrotar o PT no voto – ainda que, com essa derrota, corresse o risco de afastar mais uma vez, da CDHM, os deputados e deputadas realmente comprometid@s com os Direitos Humanos de TODAS e de TODOS. Diante disso, só restou ao PT partir pra uma negociação com os evangélicos do bloco de partidos que lidera no sentido de garantir um espaço legislativo para os direitos humanos das minorias sexuais, étnicas, sociais e religiosas: a mesa será composta pelos seguintes nomes: Paulo Pimenta, do PT/RS (Presidência) e, nas vice-presidências, eu, Rosângela Gomes (PRB-RJ) e Marco Feliciano (PSC/SP). O propósito da negociação foi o melhor, portanto.

Haveria uma alternativa: a mesma que nós deputad@s comprometid@s com a pauta adotamos quando Marco Feliciano foi eleito presidente, que foi abandonar a CDHM (http://on.fb.me/1b2X9jy), mas isso significaria perder por mais um ano um espaço legislativo de discussão para a pauta das minorias historicamente estigmatizadas. Avaliamos que, sem nós (aqueles e aquelas realmente comprometid@s com os DHs), ainda que sejamos minoria, a CDHM perde qualquer legitimidade, mas se sairmos perderemos o espaço. Então, negociamos. Como em qualquer negociação há perdas e ganhos para os dois lados.

É lamentável que mesmo numa questão como essa, o site G1 e uma parte da imprensa aproveitem para demonizar o PT, ao sugerir um acordo escuso do partido com os evangélicos, de modo a mantê-los na CDHM; ou para transformar uma difícil luta política numa querela pessoal entre Marcos Feliciano e eu… É lamentável porque, na verdade, o que aconteceu foi um acordo pra SALVAR um espaço LEGISLATIVO mínimo para os DHs das minorias (http://glo.bo/1MtVnWa). o PT é, sim, passível de crítica por seus erros, mas o partido tem inúmeros acertos, sobretudo no que diz respeito à pauta dos DHs na Câmara.

A reunião da CDHM que elegerá a mesa da mesma foi remarcada para amanhã, às 10h. Aguardemos para ver se a negociação será mantida. É de batalhas que se vive a vida!

Autor: Tags:

Nenhum comentário, seja o primeiro.

 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios