Publicidade

sexta-feira, 26 de setembro de 2014 CDHM, Crítica, direitos humanos, homofobia, LGBTs | 00:43

Notícias sobre a agressão ao fotógrafo Zé Britto

Compartilhe: Twitter

Hoje noticiamos aqui, mais cedo, a agressão sofrida pelo fotógrafo Zé Britto no meio de uma rua do Catete, no Rio de Janeiro. Britto, que fotografava grafites para uma exposição, levou uma surra com uma vassoura em meio a berros de “viado”. Claro, o fato de Britto ser gay e ser surrado sob o cântico de “viado” não configura nenhuma agressão homofóbica. E é assim mesmo que os policiais do 10DP, em Botafogo, entenderam. Mesmo com o agressor berrando dentro da delegacia que deveria “enfiar o cabo da vassoura nele, pois ele é viado e ia gostar”, o caso foi registrado apenas como injúria e lesão corporal. Homofobia? Onde?

Britto não foi agredido por ser gay: basicamente é assim que a polícia registra casos de homofobia. Minha assessoria o acompanhou até o IML e depois a uma reunião com a Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, que amanhã questionará o registro do crime por parte da polícia, afinal a motivação de ódio da agressão é óbvia demais para ser ignorada pela autoridade policial. Não podemos deixar mais um crime de ódio ser empurrado para debaixo do tapete! Estamos acompanhando o caso de perto e em breve daremos notícias.

Autor: Tags:

7 comentários | Comentar

  1. 57 Claudio Castro 11/03/2015 17:25

    Parabéns por mais esta matéria. Excelente texto sobre “Tentar sempre, desistir nunca!”; ,mais uma vez você me surpreeende com a sua posição política e pessoal. Sua bandeira de luta é primorosa e justa. Obrigado deputado por mais esta campanha social e política. Espero com o tempo somar esforços ao combate a homofobia e a discriminação que leva grande parte da população a ser excluída de seus direitos humanos.
    Parabéns Jean e continue lutando.

  2. 56 luis nascimento 28/01/2015 15:54

    Gostaria de saber dos desdobramentos e o resultado dos fatos…

  3. 55 RICARDO 20/11/2014 0:45

    Pena que aqui em Sao Paulo nao temos deputados assim como jean

    Aqui é tiririca pra baixo….fora a bancada evangelica

    Ou nós gays teremos um dia e que seje bem rapido consciencia disto ou deveremos nos render a Silas Malafaia , lampadada na cara, pedradas etc etc

  4. 54 Abilio 16/11/2014 20:48

    Com certeza não podemos deixar passar coisas destes tipo, pois devemos denunciar estupidez como estas e exigir nossos direitos.

  5. 53 Hugo Mass 28/10/2014 13:43

    Realmente a discriminação no Brasil e enorme, vão desde agressões até o desconforto em locais públicos, em entrevistas de trabalham olham para você nem fazem perguntas, dão apenas um oi e vamos ligar qualquer coisa, mas quase que te expulsão do local, se você andar de mãos dadas na rua é ofensa e gritos pra todo lado, sei que também existem muito homossexuais que provocam e adoram aprontar e abusar da sorte para ver até onde vai a paciência alheia mais tem muitos que so querem viver uma vida saudável longe de conflitos e brigas.

  6. 52 Junior 24/10/2014 17:44

    Você viu que Wanessa está se queimando com os fãs no instagram? É só você procurar alguma imagem politica na conta dela que você vai ver como ela tem despontado a galera. Ela já se posicionou contra o Feliciano no auge das polêmicas do Pastor. E, hoje, ela apóia o candidato Aécio Neves que aceita e corre atrás de apoios conservadores como o próprio Feliciano e Pastor Everaldo. Será que ela só usa o público LGBT pra ganhar dinheiro? Ou será que ela não tem opinião formada e se deixa influenciar pela marido? Ou será que o dinheiro fala mais alto nessa hora, uma vez que o marido esta trabalhando na campanha junto com o sócio Ronaldo?

  7. 51 KEILA ROBERTA 20/10/2014 22:19

    Boa noite ,
    Na realidade nao sei se este é o caminho certo para esta denuncia , caso nao seja , por favor me ajude .
    Trabalhava na segunda maior empresa de óculos do BRASIL , que leva o nome da Marca Ana Hickmann como carro chefe , Speedo entre outras .
    Era o braço direito do meu Gerente de Operações , como função de Supervisora , até que assumi minha homossexualidade a ele na qual nunca foi segredo a ninguém .
    Este ser me desprezou , me humilhou , me fez ficar em depressão , estava inclusive de atestado quando me demitiu.
    Entrei com processo contra a empresa porque me demitiu após desabafar para toda diretoria o que estava acontecendo , na realidade pedindo ajuda , pois depressão é a segunda doença que afasta funcionários do trabalho .
    Demitida por JUSTA CAUSA pelo código art. 482 insubordinação .
    A empresa te a diretoria e presidência como Evangélicos , ha cada 15 dias fazem louvores com pastor na mesma e talvez por isso essa discriminação ;
    O IG possui o IGAY e precisam me ajudar a acabar com essa palhaçada , considerar HOMOSSEXUAL um lixo .

  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios