Publicidade

terça-feira, 16 de julho de 2013 Sem categoria | 18:19

O elogio da mentira (se já não for o da loucura)

Compartilhe: Twitter

"A pior das loucuras é, sem dúvida, pretender ser sensato num mundo de doidos" (Erasmo de Roterdã, 1469-1536)

Ontem, depois que divulguei, em meu perfil no Twitter, a matéria do Estadão sobre a oração e o choro da presidenta Dilma em companhia do pastor, senador e ministro Crivella, da bispa Sonia e das “personalidades gospel” Damares e Mara Maravilha; no rastro dessa divulgação, notei que alguns dos perfis que eu sigo começaram a divulgar o link de uma matéria sobre um “pastor ex-gay” de Rondônia que, numa “recaída”, teria trocado a esposa pelo cunhado…

Ora, qualquer um que, tendo apenas dois neurônios (Tico e Teco), pusesse-os em sinapse; qualquer pessoa mais atenta; qualquer cidadão minimamente inteligente que se dispusesse a ler, com atenção, os dois primeiros parágrafos da tal matéria veria que se tratava de uma notícia falsa; de uma ficção ruim ou, com muita boa vontade, irônica. Sendo assim, por que perfis de pessoas que considero inteligentes e sensatas passaram adiante essa mentira? Terá sido a prática cada dia mais comum nas redes sociais de se passar adiante matérias e vídeos depois da leitura apenas dos títulos dos mesmos? Ou terá sido “em nome da causa” já que a matéria fictícia debocha da “cura gay”? Se foi “em nome da causa”, essas pessoas não poderiam prestar maior desserviço à mesma…

Desde quando o recurso à mentira e à desinformação legitima a causa justa de LGBTs ou qualquer outra causa nobre? Se recorremos às práticas antiéticas, imorais e criminosas de nossos inimigos, o que no distingue deles? Quero crer que os perfis que divulgaram a falsa notícia o fizeram devido ao hábito nas redes de se passar adiante o que se lê mal e porcamente e por conta da cada vez maior confusão entre mentira e verdade na internet.

Não há um dia sequer sem que um novo conteúdo não coloque em questão a confiabilidade, a precisão e a verdade da informação na internet. Sei que a imprensa tradicional (jornais, revistas e telejornais) já recorreu e ainda recorre à manipulação e distorção de informações em função de seus interesses econômicos e políticos, mas essa imprensa é tão e sempre “tanta gente” que a convivência e a interação real nas redações põem alguns freios à manipulação e exigem um mínimo respeito à ética…

Sem esses “filtros” ou instâncias de controle da qualidade da informação próprios das redações de jornais, telejornais e revistas – repórteres verificadores de fatos, profissionais dedicados à apuração de dados e editores – para monitorar o que está sendo postado em muitos blogs, sites, Youtube ou nas redes sociais (Facebook em especial), como medir ou atestar a confiabilidade ou a credibilidade do conteúdo que lemos ou assistimos na internet?

Não é pequeno o número de usuários das redes sociais que não fazem distinção entre verdade e ficção, conteúdo genuíno ou publicidade disfarçada, informação legítima ou fraude completa. As pessoas não só consomem campanhas difamatórias e flagrantes distorções da verdade como as compartilham entre seus amigos (no Facebook) e/ou seguidores (no Twitter) ou as enviam para sua lista de emails…

Eu recebi – não somente de analfabetos funcionais ou de gente sem traquejo com a internet, mas também de pessoas que se consideram “espertas”, “inteligentes” e “politizadas” – pedidos “indignados” via Facebook e por email para que compartilhasse “notícias” que eram tão aparentemente “verdadeiras” quanto uma nota de R$ 4: uma delas diz que a Suzane Richthofen, aquela moça cúmplice do assassinato dos próprios pais, tornara-se pastora e foi “nomeada presidente da Comissão de Seguridade Social e Família”; a outra “notícia” diz que “bolsa prostituição” foi “aprovada na Comissão de Constituição e Justiça”. Óbvio que que não compartilhei essas mentiras! Se depender de mim, corrente de estupidez é quebrada logo, pois, não sou elo da burrice ou da má fé. Mas me espantou a quantidade de gente que se prestou a passar essas mentiras adiante e a elogiá-las – inclusive gente que faz alguma idéia do que seja uma comissão parlamentar e de como se dá seu processo eleitoral!

Eu mesmo tenho sido vítima freqüente dessas correntes de estupidez. Qualquer criminoso que pegue uma foto minha e coloque, ao lado dela, uma frase que eu nunca disse ou que jamais diria sempre encontra, por mais grosseira que seja sua peça difamatória, uma manada disposta a acreditar na mentira e a compartilhá-la. Foi assim com a peça que atribui, a mim, uma ofensa à Bíblia e aos cristãos; e com aquela outra que se afirma que elogiei a pedofilia em entrevista à CBN. Qualquer pessoa com um mínimo de inteligência e atenção pode notar que se trata de difamação, porém, as fronteiras entre verdades e mentiras estão tão borradas na internet que a cantora Alcione e o escritor Waldemar Falcão me ligaram para saber se aquilo era verdade. Eles ao menos me ligaram. Houve os que não se dignaram a fazer isso e passaram a mentira adiante. E houve os de má fé, que, mesmo intuindo que se tratava de mentiras, compartilharam-nas porque me odeiam pelo fato de eu ser gay.

A última tentativa de me difamar nas redes sociais recorre à distorção de uma resposta que dei à pergunta do apresentador Marcelo Tas sobre se eu achava o salário de um deputado abusivo. Nessa resposta, eu me referi claramente a mim, à minha experiência como professor universitário, ao meu volume de trabalho como deputado e à minha formação, como explico neste texto . Mas adiantou? Quando há os estouros de boiadas ou as correntes de estupidez nas redes sociais, até algumas pessoas que nos pareciam sensatas deixam de prestar atenção no óbvio!

E os vídeos difamatórios disseminados no Youtube? Eles se valem de trechos de entrevistas reais editados de modo a suscitar preconceitos e a aproveitar a ignorância de quem não tem noção de técnicas de manipulação de audiovisual. Sou vítima deles também. Há pelo menos uns cinco circulando nas redes e sob investigação da Polícia Federal. Existem indícios suficientes para eu crer que alguns desses vídeos foram feitos pelas equipes dos deputados Bolsonaro e Feliciano (dois contumazes difamadores que sabem jogar sujo!) e divulgados com a ajuda de Malafaia, tanto que os denunciei à Procuradoria Geral da República. Os vídeos difamadores que praticamente destruíram as vidas da psicóloga Tatiana Lionço, do pastor Marcio Retamero e do professor Cristiano também partiram dessa quadrilha e, por isso, a OAB decidiu denunciá-la.

O Youtube permite a qualquer pessoa – de neonazistas a publicitários, passando por parlamentares sem escrúpulos, decoro ou ética – postar anonimamente vídeos enganosos, fraudulentos, manipuladores e fora de contexto que são compartilhados até por pessoas que consideramos “inteligentes” – o compartilhamento é quase sempre acompanhado de insultos, injúrias e xingamentos!

É o que o especialista em novas tecnologias Andrew Keen chama de “Youtubificação da política”, que, segundo ele, infantiliza o processo político. De fato, nunca vi tanta infantilidade política por parte dos que aderem a essas estratégias de difamação e elogios da mentira. Não me espanta que o ídolo maior dessa galera seja um mau palhaço com voz de criança que se compraz também em ser um palhaço do mal!

Se, por um lado, a internet democratiza a informação e amplia, de fato, a interatividade das pessoas com as mídias de massa (rádio, cinema e tevê), estendendo a cidadania, por outro, infelizmente, ela vem criando – principalmente contra as “figuras públicas” – a cultura da difamação inconseqüente e/ou ressentida.

É o “dilúvio de informação” de que fala o filósofo Pierre Levy – e contra esse dilúvio, sugere o francês, só nos resta construir uma arca segura, ou, nas palavras, de Gilberto Gil, “uma jangada, um barco que veleje” pelo lixo da “infomaré”.

Construir a jangada é evitar o elogio da mentira para não cairmos no elogio da loucura!

Autor: Tags:

30 comentários | Comentar

  1. 80 Severa do Carmo 20/10/2013 6:07

    Venho me somar aos que sabem ou aprendem a respeitar a diversidade, e reconhecer que seu trabalho atento, firme, pontual se configura entre os mais importantes do parlamento. Desejo que continue assim, publicando no blog e nas mídias, não deixando passar a mentira, não aceitando a difamação e sobretudo compondo com a Verdade em todos os sentidos. Foi lendo suas informações e intervenções que distingui o que vem como apelação, dentro de uma onda aberta por qualquer noticia, ou sentimento de setores interessados em ocultar as verdadeiras intenções de “certos religiosos”, para quem as práticas da idade média se encaixam bem.
    Tem gente que vive de atacar, se compraz com a guerra. Para estes não tenho página disponivel. Meu compromisso é com a vida em toda sua diversidade, com a tolerância, educação, cultura, saúde, bem estar, cidadania plena, consciente.
    PARABÉNS, Jean Willys

  2. 79 Maria do Carmo Lourenlo 19/10/2013 19:49

    Fico muito feliz em ver um brasileiro como vc. Te super admiro e torço por vc. Um grande abraço!

  3. 78 Andréia M. 19/10/2013 15:29

    Ótimo texto, conciso e objetivo, infelizmente há muita manipulação na redes sociais também e nem sempre as pessoas têm tempo pra procurar a verdade e acabam por aceitar, compartilhar e curti as desinformações que encontram no Facebook, Youtube ou em outras redes…
    Aproveito pra desejar sucesso em sua carreira e nos seus projetos no que se referem a causa GLBT e nos outros também… Abraços!

  4. 77 Andréia M. 19/10/2013 15:28

    Ótimo texto, conciso e objetivo, infelizmente há muita manipulação na redes sociais também e nem sempre as pessoas têm tempo pra procurar a verdade e acabam por aceitar, compartilhar e curti as desinformações que encontram no Facebook, Youtube ou outras redes…
    Aproveito pra desejar sucesso em sua carreira e nos seus projetos no que se referem a causa GLBT e nos outros também… Abraços!

  5. 76 LÍLIAM BATISTA 19/10/2013 14:39

    É lógico e notório que o advento das redes sociais é de fato uma ferramenta de esclarecimento, e o que fazer quando não há mais o controle social que tinha-se nos anos dourados da ditadura? o esclarecimento nos faz crescer e entender nossos direitos e melhor, lutar por eles e isso já está tomando conta do País e dá um trabalhão pra controlar, agora já era, o povo já acordou, resta apenas assistir de camarote esses desesperados manipuladores de mentes se debaterem tentando jogar na rede, iscas para nos ludibriar, enfim …..”não dá mais pra segurar, explode coração…..”!

  6. 75 Geraldo Luiz 19/10/2013 12:34

    Jean, é muito preocupante mesmo. A velha fofoca, com as redes sociais, cresceu exponencialmente. O dano causado também adquiriu proporções epidêmicas.

    Muitos acreditam cegamente em tudo o que é postado na rede. A gente deve louvar a democratização da produção de informação com a internet, mas isso não vem sem risco. Pelo contrário. Proliferam essas ervas daninhas da informação falsa transvestida de coisa séria. Informação mentirosa por equívoco ou má fé.

    Pessoas públicas são especialmente vulneráveis, pois a imagem é um bem valioso. Acredito que grande parte das pessoas que acompanham sua trajetória, o fazem pelas informações divulgadas na rede. É uma faca de dois gumes. No YouTube, encontram-se seus discursos na íntegra, mas também vídeos editados por amigos e inimigos e muita gente os consome sem nenhum senso crítico, como você disse.

    Esse seu alerta é importante para que as pessoas possam parar e refletir um pouco sobre que tipo de informação estão consumindo e retransmitindo na internet.

  7. Jean Wyllys 13/11/2013 9:17

    Olá Thiago Villar, tem CERTEZA que o Jean nunca deu apoio ao Estatuto? Qualquer pesquisa no google mostrará o contrário. (Kleber/ASCOM)

  8. 74 Thiago Villar 19/10/2013 12:19

    Sabe o que eu acho loucura mesmo? Que o único candidato homossexual nunca tenha apoiado publicamente em suas redes sociais o Estatuto da Diversidade Sexual. Será que é ficção ruim (com muito boa vontade, irônica) ou mentira? Não sei, mas cansei de enviar e-mails ao dito deputado, só digo que está feio, está escroto…

  9. 73 Andréa Barranqueiros 19/10/2013 11:37

    Há muito venho percebendo essa idiotização, se é que essa palavra existe, das falsas informações que só tem a empobrecer e despolitizar as verdadeiras causas. Meu amigo que ainda não tive o prazer de conhecer pessoalmente, já era sua fã, antes de você entrar na política. Nossa, pessoas como você tem que ser congeladas após a morte, e que sua vida seja bem longa! Suas palavras enobrecem qualquer pensador que se preze..Tens razão. Obrigada pela oportunidade de mais um enriquecimento para minha alma, o conhecimento dialético. Muito Sucesso!! Você merece.

  10. 72 Anne Moraes 19/10/2013 11:23

    Deputado parabéns ,belo texto hj infelizmente tem muitas mentiras que surgem através destas redes sociais ..e muitas pessoas compartilham e acreditam, cegamente nestas mentiras ventiladas por aí.

  11. 71 Ophelia 19/10/2013 11:21

    Voce, tem a minha admiração e o meu respeito.Tenho acompanhado a sua história de militancia pelas causas dos direitos humanos e as causa populares e sociais e compartilho essa matéria bem vinda em tempos de luta contra a ma fé e estupidez. Abraço fraterno!

  12. 70 Ubirajara Caputo 19/10/2013 6:55

    “Quem já passou
    Por esta vida e não viveu
    Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
    Porque a vida só se dá
    Pra quem se deu
    Pra quem amou, pra quem chorou
    Pra quem sofreu, ai

    Quem nunca curtiu uma paixão
    Nunca vai ter nada, não

    Não há mal pior
    Do que a descrença
    Mesmo o amor que não compensa
    É melhor que a solidão

    Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
    Pra que somar se a gente pode dividir?
    Eu francamente já não quero nem saber
    De quem não vai porque tem medo de sofrer

    Ai de quem não rasga o coração
    Esse não vai ter perdão” Vinícius de Moraes

    ps: tá gato na foto. bj

  13. 69 Maiara Ochiuzzi 19/10/2013 3:54

    Suas publicações são sempre muito esclarecedoras. Adoro seus textos porque exigem atenção, raciocínio e entendimento. Você trata a informação à fundo, sem superficialidade. E isso tudo se deve, à sua boa formação como profesor – profissão que minha mãe escolheu e que admiro profundamente!
    Gosto muito da forma como utiliza seus canais de comunicação, pois você conversa conosco. Traz informações verdadeiras e sensatas que iniciam discussões – sim, porque você e sua assessoria respondem aos nossos comentários e esclarecem dúvidas. Mais que isso, desafiam a população a pensar sobre os temas atuais com crítica,.o que está intimamente ligado com ética e cidadania.
    A você e ao seu trabalho, todo o meu apoio! Moro na Inglaterra, mas eu me importo e quero saber o que acontece no meu Brasil. Obrigada por suas atualizações, pois nelas sei que posso confiar.

  14. 68 João Renato da Silva Chaves 31/07/2013 10:25

    A lucidez e a objetividade, características de ti, só fizeram a partir de hoje, aumentar meu carinho, respeito e admiração por tuas convicções. Um grande abraço no teu coração.

  15. 67 Paulo Carvalho 23/07/2013 10:06

    Jean, tenho grande admiração pela sua postura e inteligência!!!

  16. 66 Cassio 19/07/2013 19:35

    Já havia reparado estes comportamentos nas redes sociais e comentei com algumas pessoas próximas.

    As pessoas deveriam tomar muito cuidado antes de compartilhar alguma coisa na internet. Deveriam verificar a fonte, verificar a data, verificar o outro lado e compartilhar só se fizer sentido.

  17. 65 Mano 18/07/2013 10:34

    Jean, você é excepcional. Ainda me pergunto como esses pastores políticos conseguem se manter com tantos artifícios excusos. Fico revoltado ao ler os comentários difamatórios e caluniosos divulgados por pessoas como eles e outros profissionais que se autointitulam “profissão x” cristã. É uma campanha difamatória que atinge milhões de pessoas e eles não se envergonham de propagar a mentira, tendo como alvo os incautos e as pessoas simples de quem “recebem” dinheiro. Isso tem que acabar. Afinal, o que pode ser feito? Eles denigrem a imagem de homossexuais e suas famílias, fomentam ódio e discriminação, alimentam a violência e se escondem atrás da livre manifestação de culto. Não dá.

  18. 64 Clarice 18/07/2013 0:38

    Jean, como aprendemos de Gramsci, o que vivemos é o tempo dos monstros. nestes tempos, nas sombras, perfilam os monstros. em outro momento, os veremos com mais clareza. agora, só vemos suas sombras. lucidez e discernimento. te admiro pra caramba.

  19. 63 M Fatima Guimaraes 17/07/2013 22:08

    Admiro muito vc , seu trabalho e sua firmeza ao falar e escrever.
    Boa Sorte

  20. 62 Karina Schil 17/07/2013 18:12

    Muito obrigada pela clareza do texto, as pessoas precisam aprender a fazer bom uso desda útil ferramenta chamada internet. Bjs querido, vc me representa.

  21. 61 Cesar Sobral Campello 17/07/2013 16:50

    Deputado um grande abraço. Continue perseverando!!!

    Meu pai dizia ” Se colocarmos uma gota de leite num pote de M….. continua M………, se colocarmos uma gota de M……. num pote de leite vira M………” se referindo aos políticos em geral e ao Congresso em particular.

    Eu de minha parte procuro nas eleições colocar minha gota de leite nesse pote que infelizmente cheira e parece M….. e vou continuar a identificar outras gotas para que num futuro próximo possamos ter representantes tão eficientes quanto você e tenhamos muito mais gotas de leite do que gotas de MERDA.!!!

    Um grande abraço. POVO NELES!!!!

  22. 60 MARISTELA VIANA F. ANDRADE 17/07/2013 14:46

    Parabéns Jean!!! A minha admiração por você só cresce …

  23. 59 Louise Ribeiro 17/07/2013 13:35

    É surpreendente que todas essas fraudes passem por verdade na internet o.O Sempre falo isso: SEMPRE que ler uma notícia (isso se vc se dá ao trabalho de completar a leitura, né?) “duvidosa” pesquise, pesquise, pesquise até descobrir a verdade. E por favor né? Tenham bom senso, existem mentiras realmente difíceis de se desmascarar, mas a maioria não passa de baboseira esdrúxula… Com relação à última calúnia contra o Jean Wyllys… Eu entrei em contato com a página dele no facebook avisando que a mentira estava se popularizando nas redes sociais e pedindo um esclarecimento mais aprofundado pois até então não tinha encontrado nenhuma resposta do Deputado. Fui atenciosamente respondida pela Assessoria dele com o link do texto de esclarecimento do Jean Wyllys. É óbvio que eu já sabia que as palavras dele tinham sido usadas fora de contexto, mas não me custou nada avisar a página e perguntar qual era a real história. Aconselho todxs vocês que acompanham o trabalho de Jean Wyllys a curtir a página dele no facebook e sempre que alguma calúnia apareça, entrar em contaro com xs moderadorxs da página,

  24. 58 Rita Amorim Morales 17/07/2013 13:34

    E navegando esses mares de fossa entoar tambem uma canção enrredo desses desenrredos desculpa por todas as culpas que arqueiam as costas escorregadias em babas rastejantes. Mas os Extreitos sempre nos levam aos mares abertos e a inacreditaveis planagens quando as ondas chegam. Rema Rema Remadô! Que o Sol ha de raia para todos.

  25. 57 Ricardo Silva 17/07/2013 3:07

    Parabéns pelo seu trabalho, muito esclarecedor esse seu comentário quero lhe dizer que sou evangélico e não compartilho com Silas Malafaia e Feliciano pra mim eles são poços de ignorância, é chocante como eles vêem incentivando a homofobia, tenho um tio gay e sei como ele já sofreu e sofre por ser assim, graças a Deus nossa família hoje todo o apóia isso fez com que a vida dele melhorasse. Continue sua luta você é um exemplo de homem ético e inteligente.

  26. 56 sebastiao 17/07/2013 0:37

    Quem seria o palhaço do mau…. ou seria palhaço do mal?

  27. 55 Israel Lucas 16/07/2013 23:05

    Jean, você me representa!

  28. Jean Wyllys 16/07/2013 21:31

    Sim, ele citou o salário de professor universitário dele. A fala no vídeo é absurdamente clara a ponto de não permitir este tipo de confusão. (Kleber/ASCOM)

  29. 54 Henrique de Moraes 16/07/2013 21:09

    Mas que vc falou que ganha igual a professor é verdade.

  30. 53 Oliveira Simoes 16/07/2013 19:42

    Excelente artigo, Dep. Jean Wyllys. Gosto muito de ler o que você escreve porque reflete um nível de profundidade raramente encontrado hoje em dia. Concordo quando aponta o grande número de usuários das redes sociais que não fazem distinção entre verdade e ficção. Vejo isso o tempo todo e não me canso de corrigir as burrices.

  31. 52 Maria teixeira Montalvão 16/07/2013 19:32

    Jean Wyllys, eu abraço a sua causa e tenho muito prazer em te-lo como o meu representante nas causas humanitárias que somos órfãos! Nunca em momento algum duvidei do ser caráter! Mas lendo o seu post entendi que eu tb em meu perfil tenho postado o assunto em que denuncia a Suzane Richthofen, na comissão de seguridade e família, do qual fiquei indignada, com tamanha ousadia! Agora eu te pergunto: isto é verdade ou é uma brincadeira de pessoas alucinada por novidades! Te agradeço a atenção e sempre irei admira-lo pelo trabalho serio do qual esta exercendo com lealdade ao seu eleitorado!

  32. 51 Cléofas Andrade 16/07/2013 19:06

    Jean,
    Muito esclarecedora sua coluna e infelizmente, diante da profusão de informações falsas e mentiras acabamos propagando-as. Espero ter o prazer de viver algum dia em um país mais sério que o atual. Demos a cara para bater por ideais nobres e democráticos e por um país onde haja respeito a todos.

  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios