Publicidade

terça-feira, 2 de julho de 2013 CDHM, direitos humanos, LGBTs | 18:22

Continuemos com a nossa voz ativa, para em nosso destino mandar!

Compartilhe: Twitter

Hoje, o deputado João Campos, numa espécie de damage control, já que a grande maioria dos que se expressaram nas ruas é contra o PDC 234 e ao que está por trás dele, e já que tudo indicava que seria ele derrubado se fosse à Plenário para votação, pediu o arquivamento do seu projeto que propõe a suspensão da validade de dois artigos de uma resolução do Conselho Federal de Psicologia, em vigor desde 1999, que proíbe os profissionais de oferecer/prometer a “cura gay” (nome muito propriamente dado pela sociedade ao projeto, que assim o apelidou por exatamente isso ele propôr). Por já ter sido aprovado na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o PDC, de acordo com o Regimento Interno da Câmara, só pôde ser retirado após ser votado no Plenário, o que aconteceu há pouco em Sessão Extraordinária.  Que fique claro que o projeto foi retirado, e não arquivado! Ou seja, esse projeto absolutamente antidemocrático e contrário aos princípios republicanos pode (e deve, como o presidente da CDHM da Câmara dos Deputados já esteja prometendo fazer), voltar para a pauta do Congresso. Apesar disto, essa foi mais uma vitória daqueles e daquelas cujas manifestações disseram um sonoro não ao projeto de decreto que literalmente institui a “cura gay” no Brasil, ao permitir que psicólogos charlatães, interessados principalmente no dinheiro que isto possa significar, operem sessões de “reversão da homossexualidade” nos púlpitos das igrejas e em comunidades terapêuticas, a exemplo do que ocorre – desastrosamente – nos Estados Unidos.

Eu e o deputado Roberto de Lucena debatendo na TV Câmara

Alegam os defensores do projeto, inclusive se apoderando de uma expressão que eu uso bastante, que é uma desonestidade intelectual chamar o projeto assim. Não, não é uma desonestidade. O projeto não estabelece tratamentos, porém retira todas as limitações para que eles ocorram. Dizer que a resolução do Conselho Federal de Psicologia impede que homossexuais busquem atendimento ao seu tratamento psicológico é sim uma grande desonestidade intelectual. Jamais nenhum psicólogo foi impedido de atendê-los.

CURTA A PÁGINA DO IGAY NO FACEBOOK

Onde está o impedimento? Está na proibição de propor tratamentos de cura à homossexualidade. Não existe como reorientar a sexualidade de uma pessoa. Você pode até convencê-la a partir de proselitismos religiosos, e assim agravar seu sofrimento. Não à toa, Robert Spitzer, um dos psiquiatras mais influentes dos Estados Unidos que, em 2001, publicou, na revista acadêmica “Archives of Sexual Behaviour”, um estudo científico sobre a “terapia reparadora”,  se desculpou publicamente por anos de desserviço à classe, quando defendia as terapias de reversão usando dados falsos.

Querer instituir tal absurdo no Brasil não é apenas um retorno a tempos medievais. É instituir o charlatanismo em uma área tão delicada quanto a saúde mental, capaz de levar tantos ao sofrimento e, em casos extremos, ao suicídio. Nada disto é uma suposição, basta uma simples pesquisa!

Ganhamos mais essa batalha, mas não podemos nos abrandar!

Mais uma vez, parabéns a todas e todos que lutaram contra esse projeto, não vamos esmorecer pois ainda temos muitas violações à laicidade do Estado para combater, como a PEC 99, por exemplo. Continuemos com a nossa voz ativa, para em nosso destino mandar!

Autor: Tags:

31 comentários | Comentar

  1. 81 HENRIQUE 11/07/2013 9:33

    Os TALEBANS DE JESUS querem transformar o Brasil numa teocracia.

    Deus NÃO está na biblia, está na natureza.

    A biblia foi escrita por homens, a natureza foi criada por Deus.

  2. 80 ailton mascarenhas 08/07/2013 9:57

    parabéns!!!!!!! Jean Wyllys.
    vc realmente e o que a base gay precisava. para luta pelo direito das minorias desse pais. sucesso, força, saúde para vc hj e sempre.

  3. 79 Eloise 08/07/2013 3:05

    Que interesse tem alguém de querer que a opinião púbica acredite que a “terapia de conversão” diz respeito a liberdade do psicólogo de atuação? Psicologia é ciência que gera prática. Estudos inconclusivos de práticas que causem dano físico, psicólogico, e até de risco de vida para os que se submetem a esse tipo de “tratamento” (e coloquem muitas aspas nesse tratamento) é argumento mais que suficiente para quem se interessa em discutir saúde pública. Não há em nenhum ato normativo do Conselho Federal de Psicologia que proiba o atendimento do profissional à qualquer pessoa, nem na regulamentação 1/99 do CFP.
    Não é de interesse de ninguém que o profissional de saúde que ainda não se “CUROU” dos seus preconceitos os vomite através dos meios de comunicação de massa. Não se inclue no conceito de liberdade de expressão colocar em risco a saúde das pessoas.
    Mas como se todos os argumentos acima não bastassem ainda há algo muito mais profundo que o PDC 234/11 desrespeita: a nossa Constituição, que é baseada nos Tratados Internacionais de Direitos Humanos.
    Todos esses documentos estão à disposição de quem deseja consultá-los. Inclusive os estudos sobre Igreja/Estado Constitucional Brasileiro e as imcompatibilidades com a democracia e os direitos humanos.

  4. Jean Wyllys 16/07/2013 21:36

    Fábio, a caixa de e-mail da câmara costuma lotar todos os dias, especialmente por SPAM. É um problema que tem atrapalhado bastante e sem solução aparente. Temos um e-mail melhor, é o contato@jeanwyllys.com.br. Envie o e-mail para ele que nós respondemos. (Kleber/ASCOM)

  5. 78 Fabio Encinas 04/07/2013 20:50

    Jean,

    Admiro seu trabalho, mas espero que não se torne um Deputado de uma causa só. A Oportunidade de estar lá aonde se decide e se criam os Projetos de Lei é incrível. Por admirar sua postura nas entrevistas , enviei uma mensagem a vc via site da Câmara (aquele que vc recomendou quando estava no programa da Regina Casé) sobre a possibilidade de uma discussão a respeito de bullying, mas nunca tive uma resposta. Anteriormente enviei uma mensagem similar ao Cristovam Buarque e também nada. Espero um dia receber uma resposta de algum de vcs. Agora que os políticos se dizem aberto a voz das ruas, é lamentável não receber nenhuma resposta (que seja de uma Acessoria se estiver com a agenda complicada).
    Enquanto existem Vereadores preocupados em criar Projetos de Lei para nomes de Ruas, criação do Dia da Independência Americana, Cura Gay, ou seja, todos estes absurdos, sinto que tenho uma contribuição decente a dar e não consigo um canal para ser ouvido.
    Grato,
    Fabio Encinas

  6. Jean Wyllys 04/07/2013 10:59

    Robert Spitzer pediu DESCULPAS pelo desserviço prestado à psiquiatria, por se apoiar em dados falsos por décadas. (Kleber/ASCOM)

  7. 77 Cristiana 03/07/2013 12:58

    A afirmação do Sr Jean W. “Não existe como reorientar a sexualidade de uma pessoa” é uma grande falácia!! Robert Spitzer apresentou apresentando inúmeros casos de pessoas que conseguiram reverter a orientação sexual (repito O-R-I-E-N-T-A-Ç-Ã-O sexual, porque o ser humano é sexuado, nasce com a sexualidade masculina ou feminina, a orientação sexual é que varia conforme uma série de fatores). Cerca de 10 anos depois, já velho, debilitado pelo Parkinson (que afeta a cognição, função motora, labilidade emocional e outros) ele pede “desculpas” por seus achados científicos. Retratação não invalida sua pesquisa, é apenas uma atitude política motivada (lembremos que Dr Spitzer sempre foi aliado da ‘causa gay’). O mesmo doutor ficou anos esquecido, no limbo, depois de publicar os resultados de sua pesquisa que, segundo ele, começou de form cética, sem acreditar de que de fato era possível que algumas pessoas pudessem reorientar sua orientação sexual. O então renomado médico caiu no descrédito com sua pesquisa. Bastou ele pedir “desculpas” que “de repente” voltou a ser um “grande” profissional da área…. Politicagem!
    O segundo ponto que descredita a afirmação do Sr Jean W. são os mais de 40 anos de pesquisa com mais de 300 clientes do holandes e PhD, Dr Gerard Van Aardwerg. Em seu trabalho ele atesta que é possível. David Morrison, casado e pai de filhos, em seu livro Beyond Gay, conta sua história pessoal de reorientação e o trabalho que hoje realiza neste campo. Se mais de uma pessoa consegue reorientar a orientação sexual com ou sem ajuda profissional, motivada pela capacidade única do ser humano de se auto-determinar, então a conclusao que se tem é de que “é possível”…. Quem não quer, não precisa tudo bem. Mas quem deseja? Negar-lhes a possibilidade por causa de uma agenda militante? Onde estão os direitos humanos?

  8. 76 Doutora Janeth Malatesta Pedreira 03/07/2013 12:12

    Caro Assis-D, deixe a mão de ser idiota, seu filho da puta! Tá na cara que ninguém irá procurar terapia de reconversão da homossexualidade por vontade própria, e sim será induzido a isso por sofrer preconceito – e muitas vezes agressões físicas, linchamentos e homicídios, ou a tentativa destes – por parte de seus próprios familiares e da sociedade em geral, que não aceita que o gay seja gay, ou o/a trans seja trans. Minha irmã caçula que o diga, um primo nosso chegou a incendiar a casa em que morávamos durante a madrugada por não aceitar que ela seja trans, e te garanto que ela nunca quis deixar de sê-lo. O que as pessoas LGBT querem é ser felizes como são, sem a intromissão em sua vida afetivo-sexual de quem se diz não-LGBT. Só sendo muito analfabeto funcional pra enxergar que algum LGBT está descontente em ser LGBT. Não, LGBTs não estão descontentes em ser LGBTs, estão descontentes é com o preconceito de pessoas escrotas que adoram polemizar cuidando da genitália alheia, quando o certo sxeria cada um cuidar da sua sem se intormeter na do outro (a não ser que namore com esse outro).

    Ao Jean, peço desculpas por ter utilizado palavras de baixo calão, perdi minha paciência com os ‘tomadores de conta do furico alheio’ ainda na infância, nos anos 80; hoje em dia, não me encontro mais com saco para argumentar com essa gente vagabunda e ordinária, só tenho asco por eles.

  9. 75 paulo henrique 03/07/2013 11:21

    Tenho uns amigos bichinhas. Quem não os tem. Nenhum quer se curar, portanto este papo de cura gay é “viadagem”. No fundo Marcos Feliciano e outros querem na verdade é mudar de lado. São uns enrustidos. Eles tem medo da convivência. Podem querer ter a mesma felicidade das bichinhas. Agora como querem alguns que Jean willis chegue a Presidente ai é demais. Ele não terá tempo de se dedicar a causa e ai poderá haver problema. Cuidar de causa gay não requer mais de 2 segundos por dia.

  10. 74 Magali Andre 03/07/2013 10:55

    Texto claro, objetivo e necessario. Parabens Jean Wyllys e obrigada.

  11. 73 Barbosa 03/07/2013 10:55

    É um direito de todo ser humano ter atendimento profissional para qualquer aspecto que o aflija, seja homem ou mulher, e, caso sinta algum desconforto por sentimento homossexual, possa ter um apoio psicológico, que é justamente o que propõe o projeto que tem causado polêmica, talvez por falta de conhecimento da íntegra do mesmo. É inadmissível que em pleno século XXI possamos negar algum tipo de atendimento profissional a quem necessite. Discordo do deputado Jean Wyllys, pois o projeto, além de democrático, posto que estende a todos o atendimento psicológico, é substancialmente humano. Deus o abençoe Jean Wyllys com saúde, e sabedoria.

  12. Jean Wyllys 04/07/2013 11:04

    Olá Dimas, recomendamos a pesquisa: http://jeanwyllys.com.br/wp/projetos-de-lei

  13. 72 Dimas Andrade 03/07/2013 10:28

    Não tenho nada contra o Jean, mas o Brasil e muito grande e não acho justo uma pessoal de tamanha capacidade como ele trabalhar que seja 24 horas por dia apenas para defender a causa de menos de 1% da população no caso “Homosexual”, Jean você e muito mais que isso, vamos trabalhar por algo maior, vamos atual em causas maiores, você não imagina como e dificul morar nas periferias das grandes cidades, você não imagina como precisamos de alguem que nos de mais segurança.
    Acorda Brasil

  14. 71 portella 03/07/2013 10:23

    Nossa!!! Existe algo chamado “livre arbítrio”. A condição de ser ou não ser “gay” é da pessoa e, uma vez se sentindo bem nessa condição, qual é o problema? Outra coisa, se eu quero fazer um tratamento psicológico eu faço e assim por diante. Ninguém, reitero, ninguém tem a máxima para reverter uma escolha sexual de alguém. Existe uma série de literaturas, algumas de cunho religioso (para quem acredita) que nos passa uma explicação à respeito de uma pessoa nascida no sexo masculino e gosta de um parceiro e de alguém que nasceu num corpo feminino e gosta e prefere uma parceira do mesmo sexo. Acho que, independentemente, precisa haver respeito por essas pessoas. É minha opinião.

  15. Jean Wyllys 04/07/2013 11:07

    Informe-se: Ninguém recebe dinheiro do Ministério, ela foi autorizada a captar este valor via Lei Rouanet, como qualquer artista que submete seu projeto à análise.

    Cuidado com informações falsas, elas são repassadas com o único objetivo de manter as pessoas mal informadas.

    Kleber/ASCOM

  16. 70 kely 03/07/2013 10:17

    daniela mercure depois que assumiu homosexualidade, recebeu 1500000, isso hum milhao e meio do ministerio da cultura pra fazer 10 shows e mais 170.000,00 isso cento e setenta mil reais para ir a parada gay, fora as presenças com a tal “esposa ” , os outros extras , assim é mole , e um bando de bobo venerando essa esperta. assim e voce jean.

  17. 69 Nini 03/07/2013 9:05

    A questão é que não é possível a reversão Assis, ou seja, é uma luta para que as pessoas não sejam iludidas com uma reorientação que não é possível, pois não se trata de uma doença. De qualquer forma, o que o Feliciano faria é fazer com que deixassem a prática, somente isso. Sem contar a auto-estima dos gays, de lidarem com isso de uma maneira que não é natural em relação a algo que é tão natural, como a orientação sexual. Se a sociedade não fosse tão preconceituosa seria muito mais fácil para os gays se aceitarem e não temerem reações discriminatórias. Faço minhas as palavras do Diego Rodrigues.

  18. 68 Eu 03/07/2013 8:24

    Parabéns e Obrigado Jean pela dedicação e comprometimento com os direitos civis!
    É realmente uma honra ter uma pessoa tão inteligente, lúcida e educada nos representando! Como disse outro comentário “Que texto primoroso!”… como sempre!…..
    Obrigado!

  19. 67 Lost 03/07/2013 8:19

    Pobre comentário desse assis-d… não sabe o erro que é aprovar um “tratamento de cura” para quem cientificamente não pode ser reorientado nem tão pouco está doente!

    assis-s, você precisa é de educação e conhecimento! Estude meu caro ou ou renuncie ao século XXI.

  20. 66 Paulo 03/07/2013 7:05

    Realmente comentário, infeliz, agressividade pura, sem argumentos..no mínimo lamentável, Interferir na sexualidade do outro é no minimo cuidar da vida alheia.

  21. 65 Pedro Inacio Temer 03/07/2013 6:36

    Sou catolico e dou os parabens ao deputado pelo trabalho feito para derrubar essa ley monstruosa. Infelizmente na Igreja Catolica arrastramos verdadeiros tarados mentais que repetindo gageras herdadas da falta de conhecimento da Idade Media e epocas preteritas, continuan molestando e perjudicando pessoas com orientacao sexual diferente.
    E de bom senso, quando nao se conhece uma materia, nao meterse a julgar e condenar os outros (nao julgueis e nao sereis julgados, nao condeneis …).
    Seria bom deixar a Ciencia avanzar e entender e explicar em profundidade este e outros misterios da vida humana. E nao meterse com a vida sexual dos outros.
    Parabens ao deputado Jean pelo trabalho!!!

  22. 64 olga 03/07/2013 1:33

    Comentário pertinente, texto brilhante, irretocável. Parabéns Jean. Que Deus te abençoe pela pessoa que és. Sou uma senhora já idosa e hoje tenho mais esperança nessa humanidade porque sei que existem pessoas com seu caráter.No mais minha admiração para sempre.

  23. 63 Adelita Elias da Silva Vaz 02/07/2013 23:33

    Deputado Jean, o sr. é ainda um dos poucos políticos que ainda confio neste país. Acho as causas em que está empenhado , justas. Conte sempre com meu apoio. Publico na minha página, curto e comento sempre. Parabéns! Vendo o nos debates, com tamanha desenvoltura e responsabilidade , acredito que esta câmara ainda pode ser reestruturada.

  24. 62 JOAO DE DEUS 02/07/2013 23:27

    ISSO QUE O DEPUTADO EVANGELICO QUER É O MESMO QUE DIZER QUE OS PSICOLOGOS PODEM REORIENTAR UMA PESSOA NEGRA PARA SE TORNAR BRANCA OU O BRANCO PARA SE TORNAR NEGRO, DIFERENTE DO QUE OS PSICOLOGOS JA PODEM E DEVEM FAZER QUE É AJUDAR UMA PESSOA A SE ALINHAR E DEIXAR DE SOFRER POS SER AQUILO QUE É. AJUDAR UM HOMOSSEXUAL É JUSTAMENTE MOSTRAR PARA A PESSOA QUE ELA PODE SER FELIZ SENDO NEGRA, BRANCA, GORDA, HETERO OU HOMOSSEXUAL.
    O QUE O POVO BRASILEIRO NAO ACEITA É QUE VENHAM VENDER CURA PARA A ESSENCIA DO SER HUMANO…..

  25. 61 Diego Rodrigues 02/07/2013 22:07

    Esse comentário do Assis é um imbecilidade tamanha tenho dó com gente com esse tipo de pensamento!!!Jean o seu texto como sempre primoroso e sua militância pela causa é realmente admirável, torço que em um futuro próximo você chegue a Presidência desse País tudo a seu tempo, tenho certeza que você tem uma carreira política duradoura com bons frutos, defendendo ideais,que estavam meio que abandonados.Me sinto particularmente feliz com sua atuação na Câmara e eu fosse eleitor do Rio de Janeiro com certeza não teria dúvida de quem escolher,mas sinta energias positivas que aqui de Brasilia emana e torce pelo seu sucesso.

  26. Jean Wyllys 04/07/2013 11:18

    Pesquisar antes de comentar é sempre muito bom: http://jeanwyllys.com.br/wp/projetos-de-lei

    Kleber/ASCOM

  27. 60 PRADO 02/07/2013 21:45

    O país precisa de projetos que de condições melhores de vida para nossos idosos, jovens e crianças, projetos que invistam mais na educação e saúde principalmente e não em projetos que tiram o foco daquilo que a sociedade precisa realmente, onde os eleitores estavam com a cabeça quando elegeram esse tal Jean Wyllys,

  28. 59 marinaldo santos 02/07/2013 21:33

    não se pode mudar a personalidade de ninguém…a não ser nas igrejas onde ladrão vira pastor e pastor vira ladrão…tudo certo!

  29. 58 Raquel 02/07/2013 21:30

    Mane e vc !!! Nasca de novo, entre no corpo de um homossexual, sinta o qe ser um e ai venha dar a sua opiniao. O coisa chata esse povo q quer julgar o sentimento dos outros…Nao acham q se os gays estivessem loucos p serem curados estariam pedindo isso na parada ou nas manifestacoes ?? Nao fazem isso por um simples motivo: sabem o q sentem, sabem q nao e uma questao de cura e sim de viver a sua identidade. Se preocupem com outros temas porque os gays estao muito bem, obrigado.

  30. 57 Franklin 02/07/2013 21:08

    Contra o comentario do Anónimo provavelmente gay no armário lá encima.
    Homossexualidade não é doença portanto não tem cura, se a pessoa está procurando algo diferente a “ser Gay” simplesmente para ser melhor aceito na sociedade é so abrir uma igrejinha na garagem de sua casa e começar a mentir, isso lhe dará aprovação e devoção de muitos.

  31. 56 Eliane 02/07/2013 21:03

    Muito bem!!! Fizeram o que deveriam : arquivaram este absurdo de projeto que so tinha a missao de exibir a ignorancia dos evangelicos da bancada parlamentar!!! Arquivem os rabos deles junto , por favor e a lingua afiada pelo demonio tambem , porque de cristaos esse imundos nao tem nada !!!

  32. 55 Julia Romão 02/07/2013 21:02

    Infelizmente, a pessoa acima, e a outras que pensam igual, não é problema só dela. Acontece que uma vez que exista e seja reconhecido o “tratamento” existe a falsa ideia de “opção”. E se já existe preconceito, podemos imaginar o que aconteceria se pessoas puderem dizer “você não se trata por que não quer”. Para quem se aceita e se expõe, talvez não faça tanta diferença, para os filhos reprimidos haverá sim um novo motivo para torturas psicológicas. “você não esta se esforçando” “você esta insistindo no erro” e tudo isso visto que não existe uma prova sequer de algo do tipo que tenha dado “certo”, em aspas, porque fora para o alivio do próprio ser, não acredito que nada disso tenha a ver com a harmonia do próprio ser em tratamento.

  33. 54 Ester 02/07/2013 20:52

    É isso mesmo Jean a ignorância não vencerá. A sociedade está acordando e se instruindo para derrubar a insanidade que toma conta dos religiosos fundamentalistas. A ignorância se combate com educação. O dia em que este país tiver educação de qualidade para todos os fundamentalistas serão aniquilados. Só permanecerão as religiões sérias e comprometidas com o verdadeiro espírito cristão.

  34. 53 Taimon Maio 02/07/2013 20:41

    assis-d. A questão é que não existe evidências científicas sobre efetividade de intervenção com homossexuais. Há evidências até em contrário, a de que essas intervenções, além de não funcionarem, produzem danos. E como representantes de uma área fundamentada em princípios técnico-científicos, os Conselhos de Psicologia de modo geral proíbem tais intervenções por motivos óbvios. Um psicólogo fornecer esse tratamento é equivalente a vender um produto que não cumpre com o prometido e ainda lesar o consumidor.

    A proposta inconstitucional de derrubar as resoluções do CFP culminariam na fomentação do preconceitos já existente em relação a pessoas com orientação sexual que não é considerada estatisticamente normal. Isso é claro, permitiria a psicólogos charlatãos dar um “tratamento” que na realidade não é considerado existente em ensaios clínicos sérios.
    Para quem tiver interesse, revisões de literatura sobre as tentativas clínicas de reversão da orientação sexual estão no site da American Psychology Association.

  35. 52 Samira Rodrigues 02/07/2013 20:00

    Uma batalha vencida, e que a próxima seja o sepultamento da PEC 99.

  36. 51 Luís Schmidt! 02/07/2013 19:56

    Os covardes, João Campos e cia não têm peito de aguentar uma derrota!
    Esse projeto não iria passar mesmo. O que irrita são comentários pobres e completamente ignorantes! Pois não há um , nenhum estudo científico capaz de validar a terapia de reversão. Será que dá para entender? Já foram realizados estudos em todo mundo e nenhum concluiu que há uma possibilidade real e segura de reversão! Isso se chama ciência! O resto se chama charlatanismo com uma boa pitada de crueldade!

  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios